Páginas

sábado, 12 de abril de 2008

Enfim...

Um mês depois, consegui terminar meu mais querido quadro. Nele tem um pouco de mim, um pouco de você e um pouco de todo mundo. Uma parte de sonho e de realidade. Uma figura na qual possamos viajar só de observar...
Ainda não tem nome, sugestões??



Não posso levar todo o crédito, minha professora Maria Miranda me ajudou bastante. E talvez por ela ser mais uma mineira queridíssima que conheci pela vida, esse quadro me lembra o interior de Minas, as cidades calmas com pessoas amigáveis e prestativas.

Eu amo tudo o que foi,
Tudo o que já não é,
A dor que já me não dói,
A antiga e errônea fé,
O ontem que dor deixou,
O que deixou alegria
Só porque foi, e voou
E hoje é já outro dia.
(Fernando Pessoa)
























A Arte Naïf, arte naïve (pronuncia-se naíf) ou arte primitiva moderna é, em termos gerais, a que é produzida por artistas sem preparação académica na arte que executam (o que não implica que a qualidade das suas obras seja inferior). Caracteriza-se, em termos gerais, pela simplicidade e pela
falta de alguns elementos ou qualidades presentes na arte produzida por artistas com formação nessa área. O termo naïve presume a existência (por contraste) de uma forma académica de proceder nas artes - uma forma "educada" na criação artística, que os artistas desta corrente não seguirão. Na prática, contudo, também existem "escolas" de artistas naïf. Ao longo do tempo, o estilo foi sendo cada vezmais aceito e valorizado. As principais características da arte naïf (por exemplo, na pintura) são a forma desajeitada como se relacionam determinadas qualidades formais; dificuldades no desenho e no uso da perspectiva que resultam numa beleza desquilibrada mas, por vezes, bastante sugestiva; uso frequente de padrões, uso de cores primárias, sem grandes nuances; simplicidade no lugar da subtileza, etc. Tornou-se um estilo tão popular e reconhecível que se já existem obras que podemos de classificar como pseudo-naïve. (fonte: wikipédia)



Um pouco de relato, um pouco de poesia e um pouco de teoria.
A foto do todo e pedaços pra captar os detalhes.

Beijo no coração!

Lua Dandara.

Ps.: O quadro tem 80x50cm

Ps².: Quantos animais existem na tela?

3 comentários:

Isabella disse...

Ai Lua... Que lindo que ficou seu quadro! Parabéns, meu bem...
Sabe que eu morro de vontade de um dia abrir um ateliê na Suécia!
E tenho alguns projetos...
Um deles é simplesmente bolar idéias e fazer minhas próprias coisas e vender numa feirinha.
Mas um mais arrojado é de um dia alugar uma loja e instalar nela uma espécie de cooperativa. Seria um local para que imigrantes divulgassem e vendessem suas artesanias, à fair trade, e onde essas próprias pessoas podem ensinar umas as outras, outros tipos de técnicas de trabalhos manuais...
Um sonho! Mas quem sabe um dia não vira realidade? Quer entrar nessa?

Amanda disse...

Tinha que vir aqui ver seu quadro, a Raquel me deixou curiosa.
Tá lindo, adoreii!

Anônimo disse...

o que eu estava procurando, obrigado